Cursos de teologia a formação teológica para igreja evangélica

Cursos de teologia, uma formação teológica para igreja evangélica

A formação teológica através do projeto pedagógico de um Seminário Teológico deve atender as especificações doutrinárias das leis educacionais e oferecer uma gama de conhecimentos que garantam a qualidade do curso.

Vários artigos foram escritos visando uma qualidade superior na área teológica. A igreja precisa urgentemente de obreiros aprovados com uma formação teológica que garantam a qualidade.

As doutrinas bíblicas devem ser levadas a sério. A hermenêutica e a exegese bíblica são fatores fundamentais, além das outras disciplinas que formam a base curricular do curso.

Todo cristão que deseja ardentemente trabalhar na propagação do evangelho de Jesus Cristo precisa se esforçar no estudo sistematizado da Bíblia Sagrada.

Os professores da Escola Bíblica Dominical, além dos conhecimentos da Palavra de Deus, precisa ter uma licenciatura para alicerçar sua base pedagógica dentro das mais modernas técnicas de ensino-aprendizagem.

O processo educacional forja os cidadãos de um país. O ensino teológico prepara o cidadão do céu. Não há como separar isto.

Outros cursos complementares auxiliam o obreiro aprovado a continuar na labuta espiritual preparando as pessoas para o Reino dos Céus.

Cuidado com as doutrinas bíblicas – recomendação do Apóstolo Paulo

Dedica-te plenamente ao cumprimento dessas responsabilidades, para que todos possam testemunhar o teu progresso. Tem cuidado de ti mesmo e do teu ensino; persevera nesses deveres, pois agindo assim, salvarás tanto a tua própria vida quanto a todos que te derem ouvidos. (1 Tm 4.16) 

Paulo ao dizer a Timóteo para “cuidar de si mesmo”, esta se referindo a uma espécie de prevenção, porque quando menos se espera o jovem pastor já se vê tomado pelo desejo de fazer tudo acontecer, e fazendo qualquer negócio para chegar a algum lugar. Por isso, o jovem pastor deve ser criterioso acerca de duas coisas: ser diligente no ensino; conservar a integridade pessoal. O ensino será de pouco valor se não houver uma correspondente retidão e santidade de vida.

A recomendação é para que jamais se prostre exausto, porque muitas coisas sucedem que podem desviar-nos da trajetória. Cuidar de si mesmo significa estar atento aos seus deveres, seus dons, seu privilégio de atingir as profundezas da promessa de Deus.

Como escolher um seminário teológico?

Para que não caia em armadilhas e falsas promessas todo estudante deve atentar para escolha de um curso. Seja ele qual for. Quando se tratar de coisas espirituais a atenção deve ser redobrada.

Antes de escolher um  dos cursos de teologia oferecidos na internet (mundo sem fim) o interessado deve se ater em alguns detalhes:

  1. Nunca se matricule em um curso sem analisar o histórico da instituição.
  2. Não caia na promessa de uma formação teológica rápida, pois todo conhecimento leva um tempo para assimilação.
  3. Observe as doutrinas bíblicas e a profissão de fé.
  4. Antes de tudo. Ore e tenha paciência.
  5. Cuidado. Observe os valores praticados. O barato pode sair caro.

Conclusão

Fica a recomendação da Bíblia quanto a necessidade de estudo da Palavra de Deus.

Muitos tem perdido a alma na trajetória pastoral. Ao dizer isso não me refiro ao perder da alma no sentido escatológico, mas, perder a alma aqui e agora, perderam a sensibilidade, acabou a integridade, se foi a busca por uma vida santa, acabou, a capacidade de se encantar com beleza do Reino sendo estabelecido no coração de gente comum; perderam a alma ao se distanciarem dos laços familiares, do amor conjugal, do diálogo com seus filhos, perderam a alma ao não pensar mais em entregar sua vida para a igreja de Cristo, quando digo igreja me refiro a igreja local, a igreja como baluarte da verdade, muitos não vêem mais no ministério significado para a vida.

O que está sendo orientado na Palavra deve compartilhar tudo o que possui de bom com aquele que o instrui. Gl 6.6

O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.  Os 4.6

Abaixo um extrato das diretrizes curriculares para os cursos de teologia no âmbito do governo federal

Considerando o disposto no Art. 205 da Constituição da República Federativa do Brasil, em que se prevê como objetivo da Educação o pleno desenvolvimento da pessoa, a formação para a convivência cidadã e a qualificação adequada para o trabalho, e o espírito que subjaz ao Art. 43 da LDB, no que diz respeito à Educação Superior, um dos Cursos de teologia existentes visa a formação teológica de pessoas que tenham estas características além da capacitação adequada em seu campo específico, como a seguir:

a. compreender os conceitos pertinentes ao campo específico da formação teológica e ser capaz de estabelecer as devidas correlações entre estes e as situações práticas da vida;

b. integrar várias áreas do conhecimento teológico para elaborar modelos, analisar questões e interpretar dados em harmonia com o objeto teológico de seu estudo;

c. compreender a construção do fenômeno humano sob a óptica da contribuição teológica considerando o ser humano como ente holístico e refletir criticamente sobre a questão do sentido da presença do humano nesta vida;

d. analisar, descrever e explicar os fenômenos religiosos, articulando a religião e outras manifestações culturais, apontando a diversidade dos fenômenos religiosos em relação ao processo histórico-social;

e. fazer reflexão teológica e divulgação de sua compreensão teológica;

f. desenvolver a transcendência como capacidade humana de ir além dos limites que se experimentam na existência;

g. ter formação teológica teórica e prática que o capacite para exercer presença pública interferindo construtivamente na sociedade na perspectiva da transformação da realidade e na valorização e promoção do ser humano;

h. assessorar instituições confessionais ou interconfessionais, educacionais, assistenciais e promocionais em âmbito da formação teológica, tanto na perspectiva teórica, quanto na prática;

i. elaborar e desenvolver projetos de pesquisa dentro das exigências do rigor acadêmico e dos princípios éticos da confessionalidade;

j. ter hábito pessoal de leitura, disciplina no estudo e motivação para prosseguir em sua formação teológica, na perspectiva da formação continuada;

k. participar de comitês interdisciplinares, como os comitês de Bioética, a partir de uma fé que se relacione com a vida, e que promova a defesa dos direitos inalienáveis do ser humano, participando e incentivando da construção permanente de uma sociedade mais justa e harmônica.

2. Competência/habilidades/atitudes

Os cursos de teologia devem formar profissionais que revelem pelo menos as seguintes competências e habilidades:

a. estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito científico do pensamento reflexivo;

b. ler e compreender textos teológicos, demonstrando capacidade para crítica, reflexão, análise, interpretação e comentário de textos teóricos, segundo os mais rigorosos procedimentos hermenêuticos;

c. diferenciar correntes teológicas construídas ao longo da história e contemporaneamente;

d. utilizar adequadamente conceitos teológicos aliados às situações do cotidiano, desenvolvendo capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho, revelando-se profissional participativo e criativo;

e. utilizar o instrumental oferecido pelos cursos de teologia em conexão com outras áreas do saber, tais como, a Filosofia, a Sociologia, a Psicologia, Direito, etc. para analisar situações históricas concretas, formulando e propondo soluções a problemas e dilemas humanos;

f. desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício de seu trabalho, inclusive nas comunicações interpessoais ou intergrupais;

g. ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade de aprender e abertura para compreender as transformações sociais e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional; h. capacidade de relacionar o exercício da reflexão teológica com a promoção integral da cidadania e com o respeito à pessoa;

i. desenvolver capacidade para trabalhar em equipe, elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações;

3. Conteúdos curriculares dos cursos de teologia para uma formação teológica sólida

É oportuno lembrar que o papel das Diretrizes Curriculares não é “engessar” a construção da matriz curricular dos cursos de teologia, mas, entre outros motivos, sinalizar o que vem caracterizar a natureza/abrangência do curso, permitindo a sua contextualização e a sua resposta às demandas naturais do campo de atuação do egresso, como anteriormente foi possível explicar.

Conforme já foi exposto neste documento sobre a natureza própria dos cursos de teologia e levando em conta o estudo comparativo das matrizes curriculares de cursos já oficializados, propomos a seguinte organização curricular, dividida em três núcleos ou dimensões:

a. Núcleo fundamental: neste núcleo se localizam as disciplinas de um seminário teológico que caracterizam um dos cursos de Teologia, tais como o estudo da Teologia; dos textos sagrados ou oficiais que podem ser tidos como fontes da Teologia; das línguas originais da Bíblia desses textos ou fontes da Teologia; as normas ou regras de interpretação dos referidos textos; da escola bíblica dominical, da doutrina bíblica, da igreja, da história da construção do pensamento e da tradição institucional da confissão ou tradição religiosa a que poderá estar ligada a Teologia – objeto de estudo no curso. Além disso, incluem-se nesse núcleo todas as disciplinas que atendem ao estudo da natureza, essência da tradição religiosa, inclusive códigos legais ou assemelhados.

b. Núcleo interdisciplinar: neste núcleo se localizam as disciplinas que atuam como campo de diálogo com a Teologia, seja em sua manifestação, seja em sua construção, tais como as disciplinas ligadas ao campo da Filosofia, Religião, Sociologia, Psicologia, Antropologia, Administração, Direito, Ética Evangélica e disciplinas instrumentais, como língua nacional ou estrangeira, etc.

c. Núcleo formativo teórico-prático: neste núcleo se localizam as disciplinas que tem a função de completar a formação do egresso de um seminário teológico concedendo-lhe condições para a aquisição das competências/habilidades/atitudes pretendidas com o curso e dentro da natureza própria de sua formação considerada na confessionalidade ou tradição.

O que se pretende aqui também é que o egresso seja preparado para desenvolver seu papel diante de sua comunidade religiosa, na igreja e diante da sociedade em busca de uma cidadania participativa e responsável.

4. Organização do curso

a. A organização dos cursos de teologia, observadas as Diretrizes Curriculares Nacionais e os Pareceres da Câmara de Ensino Superior, indicará claramente no Projeto Pedagógico do Curso os componentes curriculares, abrangendo o perfil do egresso, as competências e habilidades, os conteúdos curriculares e a duração do curso, o regime de oferta, as atividades complementares, o sistema de avaliação, o estágio curricular supervisionado e o trabalho de conclusão curso, tudo isso como componentes obrigatórios da Instituição evangélica, sem prejuízo de outros aspectos que tornem consistente o próprio projeto pedagógico;

b. A estrutura dos cursos de teologia deverá ser construída e definida coletivamente pelo respectivo colegiado que indicará as modalidades de seriação e demais componentes segundo a legislação vigente.

c. O Projeto Pedagógico do Curso deverá buscar a formação integral e adequada do estudante por meio de uma articulação entre o ensino, a pesquisa e a extensão;

d. Deverá ter a investigação como eixo integrador que retroalimenta a formação acadêmica e a prática do egresso;

e. A estrutura do curso de graduação em Teologia assegurará:

I. articulação entre o ensino, a pesquisa e a extensão garantindo ensino crítico das doutrinas bíblicas, reflexivo e criativo que leve em consideração o perfil almejado, estimulando ao aluno a participar ativamente de todas as atividades acadêmicas e práticas do curso;

II. as atividades teóricas e práticas que deverão estar presentes desde o início do curso, permeando toda a formação do egresso de forma integrada e interdisciplinar;

III. a visão de educar para a cidadania, a participação plena na sociedade e na igreja;

IV. implementação de metodologia no processo ensinar-aprender que estimule ao aluno a refletir sobre a realidade cotidiana e a aprender a aprender;

V. a definição de metodologias pedagógico-didáticas que articulem o saber, o saber refletir, o saber fazer, o saber sentir, o saber conviver e o saber ser visando a conhecer o campo teológico, a refletir construindo suas articulações e ponderações da fé que estuda, a elaborar a sua efetiva articulação entre o conhecimento teórico e a sua ação concreta no mundo, a construir sua afetividade de modo a poder cumprir o seu papel como egresso, a viver junto em comunidade e a buscar atributos indispensáveis à formação de sua personalidade de modo a participar ativamente na construção sadia da realidade em que vive;

VI. o estímulo às dinâmicas de trabalho em grupos, por favorecer a discussão coletiva e as relações interpessoais;

VII. a valorização das dimensões éticas e humanísticas, desenvolvendo no aluno atitudes e valores voltados para o exercício de seu papel na sua comunidade, na sociedade em geral e também orientados para a cidadania e para a solidariedade.

Fonte:

– Site Gospel Mais: Tem cuidado de ti mesmo.

– Site do MEC: Diretrizes curriculares para os cursos de Teologia.